quarta-feira, 16 de junho de 2010

Governo de "Destruição Nacional."


O Primeiro Ministro, Eng. José Sócrates, veio hoje a público dar conta de uma "plataforma de entendimento" com toda a oposição, com assento na Assembleia da República.
"Trata-se do virar de uma nova página em termos da politica nacional", foi assim que classificou o "aproveitar das capacidades de todos, nas áreas em que cada um tem mais competências."
Não se conhecem ainda grandes pormenores sobre este acordo, mas fontes junto do 1º ministro, dizem que esta passa por entregar o:

- Ministério do Ambiente aos "Verdes";
- Ministério do Trabalho ao Partido Comunista;
- Ministério da Segurança Social e Defesa  ao CDS/PP;
- Ministério das Finanças e o das Obras Públicas ao PSD;
- Ministério da Economia ao Bloco de Esquerda.

Este acordo está a criar grande mau estar no seio do PS, pois, segundo as mesmas fontes, existe já um grupo de deputados Socialistas que pretende apresentar uma Moção de censura ao Governo, junto com alguns deputados de outras bancadas que optaram por ficar de fora deste acordo, pretendendo assim "assumirem-se definitivamente como única oposição no país, a bem da democracia."

2 comentários:

CF disse...

Parece que as "plataformas de entendimento" estão na moda. Talvez os "acordos" não fossem tão falaciosos, se fossem assumidos, à partida, nos programas eleitorais. Assistimos, cada vez mais, à triste evidência da incapacidade de alguns políticos desempenharem as tarefas para as quais foram eleitos, ou seja:GOVERNAR! Opta-se, ao invés, por estratégias patéticas de repartição de responsabilidades - não vá o diabo tecê-las! Contudo, nalguns casos muito peculiares, parece-me demasiado tarde para esse tipo de partilha.

Cigarra disse...

Já para não falar naqueles, "independentes", que vão em listas de partidos políticos e que depois de eleitos dizem coisas do género "nunca a disciplina partidária pode estar a frente dos interesses dos munícipes". Ou de interesses pessoais, digo eu!